Inconformundo

O mundo dos inconformados

Arquivos da Categoria: WS

A velocidade do tempo

Por Vitor WS

Quem nunca desejou ter mais tempo? Ou que o dia durasse 30 horas? Ou que…

ENFIM, pode se dizer que todo mundo em algum momento de sua vida já se deparou com a desconfortável situação de não ter tempo suficiente para cumprir seus compromissos.

O que é contráditório sobre esse fato é que diariamente boa parte das pessoas estão apressadas, mas em muitos casos vemos que essas mesmas pessoas não cumprem obrigações cruciais de suas rotinas.

Isso deve-se à procrastinação, que faz com que deixamos de executar nossas tarefas no momento apropriado e, quando lembramos de fazê-la, já é tarde.

Bom, como a maioria das pessoas, eu também não tenho muito tempo de sobra, por isso a postagem de hoje está compactada. Sem mais delongas, finalizo citando Cazuza: “O tempo não para”

Lembrem-se sempre dessa frase!

Boa noite.

Anúncios

Menos, muito menos

Por Vitor WS

Não sei se é por sentimento de superioridade ou por compensação, mas o fato é que existem muitas pessoas que têm mau hábito de se intrometer em TUDO.

Não vejo maldade em quem entra no meio de uma conversa ocasionalmente, não é esse o meu foco aqui. Irritante é aquele tipinho que SEMPRE quer dar a última palavra em todo assunto, idependentemente dele ter algum conhecimento mais aprofundado sobre o tema ou não. Fala com propriedade, reclama, acusa, abusa sem nem saber do que se trata, resumindo, se acha o dono da razão.

Acredito que quem aja assim não perceba o quão desagradável é essa atitude. Todos devemos ter o mínimo de humildade para percebermos que estamos LONGE  de sermos donos da verdade, por maior que seja o nosso conhecimento (Já tivemos tantos gênios na história do mundo, portanto seria muita prepotência acharmos que somos melhores que Einstein, Galileu e Newton JUNTOS correto?).

É importante salientar as diferenças entre uma pessoa intrometida e uma curiosa. A curiosidade é uma espécie sentimento que nos induz a buscar novos conhecimentos (informalmente, estar a par do que está sendo discutido). O Intrometido extrapola os limites da curiosidade, uma vez que ele se insere em um assunto que não é da sua conta e, muitas vezes, opina e critica o que está sendo falado.

Por fim, fica a dica: NINGUÉM GOSTA DE SABICHÕES! Começe a policiar seus atos, você só tem a ganhar com isso

Uma boa tarde!

Vá em paz!

Por Vitor WS

Primeiramente gostaria de me desculpar pela ausência na semana passada. Não postei no stie por conta de assuntos pessoais e pelo feriado, pois tive que viajar muito e o trânsito em feriados é absurdamente intenso. O que me leva ao tema desta semana: Trânsito.

Infelizmente, é comum de se ver em pessoas cometendo as mais diversas barbáries no trânsito, e isso se intensifica durante as férias e os feriados prolongados.

Ultrapassagens pela direita ou pelo acostamento, excesso de velocidade, falta de revisão veicular, imprudência, imperícia, dirigir embriagado….

O que me espanta de tudo isso é o fato de que a maioria desses atos estão associados à economia de tempo e de dinheiro durante a viajem. Porém, o ganho é muito pequeno se comparado com o que você tem a perder: a vida!

E mais, você também põe em risco a vida de pessoas inocentes como outros motoristas e seus passageiros, então pense bem antes de se aventurar nas estradas e rodovias desse nosso Brasil (até porque as condições de nossas estradas são precárias e facilitam a ocrrência de acidentes)

Para que não haja desculpas esfarrapadas tentando justificar o alto índice de acidentes nas estradas, coloco abaixo alguns dados:

93% dos acidentes com caminhões ocorrem por falha humana. (http://www.transportabrasil.com.br/2011/03/por-que-acontecem-acidentes-com-caminhoes/)

Polícia Rodoviária Federal informa aumento de 32% no número de mortes no feriadão de Carnaval, em relação ao ano passado. (http://blogdoclaudemirandrade.blogspot.com/2011/03/acidentes-rodoviarios-aumentam-e.html)

Mais de 30 mil pessoas morrem no trânsito todos os anos (http://www.dirigindoseguro.com.br/?p=8)

Bom, acredito que ninguém quer virar estatística certo?

PORTANTO VÁ EM PAZ, SEJA PRUDENTE!


Do prazer à labuta

Por Vitor WS

A necessidade de se obter dinheiro (tão necessário quanto o ar nos dias de hoje) nos leva à busca desesperada por um bom emprego, algo que requer uma boa formação, que requer bons estudos (em escolas particulares é claro). Ou seja, você precisa de dinheiro para conseguir dinheiro.

Enfim, depois de toda essa filosofia de bar, fica claro que o ser humano trabalha para sobreviver na sociedade. A parte mais frustante disso é o grande número de pessoas talentosas que, por falta de incentivo e reconhecimento em sua profissão,  trabalham em um setor que não gostam, fazendo serviços que não os satisfasem. Desanimador também é o fato de que hoje em dia há diversas áreas de trabalho em que faltam profissionais, enquanto outras sobram graduados aos montes.

Esse desequilíbrio acontece devido a ilusão de que a profissão que você escolhe determinará o quanto você vai ganhar ou quão bem sucedido você será. A influência e manipulação dos pais em um vestibulando indeciso é (além de uma postura antiquada) outro fator que pesa a favor do acúmulo de profissionais em alguns setores mais tradicionais. Porém, o que os adeptos dessas posturas não veem, é que as maiores influências no sucesso de uma pessoa são o seu talento, sua dedicação e a sua apreciação pelo o que faz.

Infelizmente nem sempre é possível fazer o que se gosta, pois a realidade mundial nos torna dependente do dinheiro e nem sempre temos a oportunidade de escolhermos qual será o nosso emprego, pelo contrário, os empregadores que nos escolhem. Todavia, isso não pode ser desculpa para desleixo e descaso no trabalho. Devemos sempre tentar achar algo de bom no que fazemos, para que um dia possamos ascender socialmente até o ponto de conseguirmos realizar nossos sonhos profissionais e pessoais.

Homo Sapiens Negligentis

Por Vitor WS

– Honestamente, quem é que nunca ficou indignado em ver uma pessoa reclamando de “barriga cheia”?

– Mas pera aí, o que isso tem a ver com descaso?

– TUDO!

Descaso
(des- + caso)
s. m.

Demonstração de desinteresse, desrespeito ou desleixo. = negligência ≠ cuidado, dedicação, interesse, precaução.

(Fonte: Dicionário Priberam da Língua Portuguesa).

—————————————————————-

Assim como a definição demonstra, podemos ver que uma pessoa descomprometida (o adjetivo descasada significa outra coisa viu!) não é nada mais que um sujeito que não se dedica pelas atividades que exerce, não aproveita as oportunidades que lhe aparecem e que em muitos casos reclama constatemente sem motivo aparente (ou seja, reclama de barriga cheia).

O que a maioria dessas pessoas não conseguem perceber é que tem muita gente que daria tudo para terem essas oportunidades, mas que por motivos financeiros (entre outros) se limitam a assistir o desinteresse desses descompromissados.

Antes que me chamem de demagogo, hipócrita, FDP e etc, quero deixar bem claro o que eu vejo como descaso:

– Matar aula na escola/ faculdade?
Não exatamente, contanto que você esteja a par do que foi tratado (ou pelo menos consiga repor o conteúdo dado em aula). Eu acho muito pior aquele aluno que fica dentro da sala de aula, mas não dá a mínima (lê-se: está se fudendo) para o que está sendo ensinado.

Proscrastinar propositalmente?
Sim, independentemente da situação. Porque fazer amanhã o que você deveria ter feito ontem? (nota: eu não sou exemplo para ninguém, diga-se de passagem).

– Tirar vantagem sob os outros (“Jeitinho Brasileiro”) ?
Obviamente, o que te faz pensar que você é melhor que o próximo a ponto de enganá-lo e prejudicá-lo?

– Depredar o patrimônio alheio, roubar, matar?
Não preciso nem responder né?

E por aí vai…