Inconformundo

O mundo dos inconformados

RE: Ainda é carnaval?

Por Vitor WS

Boa noite,

O motivo dessa postagem fora de data consiste basicamente no cumprimento do número mínimo de textos sobre o tema semanal e será apenas um complemento da postagem anterior (feita por Thales Mequi).

Assim como outros feriados de raíz religiosa, o carnaval teve seu sentido distorcido e atualmente é cada vez mais difícil achar alguém que saiba ou que se importe com o significado da quaresma. Isso comprova que a grande maioria das pessoas que frequentam micaretas e blocos de carnaval querem apenas aproveitar a ocasião para terem “relações” com desconhecidos (para ser discreto).

Outro fato relevante é que durante feriados festivos como o carnaval, os índices de criminalidade e de mortes relacionadas ao abuso de bebidas alcoólicas aumentam significativamente. Isso é fruto da falta de respeito própio e da inconsequência que afetam as pessoas durante o carnaval, deixando marcas que não serão esquecidas após a quarta-feira de cinzas.

Que fique bem claro que não existe nenhuma intenção por parte do Inconformundo de erradicar a celebração do carnaval, o carnaval tem grande importância histórica e revelou grandes sambistas e coreógrafos no Brasil. O que precisa ser renovado é o modo com que os foliões comemoram o carnaval.

Anúncios

Uma resposta para “RE: Ainda é carnaval?

  1. Grace Oliveira 03/07/2011 às 16:15

    Há quem diga que o Carnaval já foi uma festa muito melhor do que vimos hoje, e há quem corre apressado ao encontro das ruas onde brotam foliões embriagados, homens com vestidos e mulheres sem vestidos, sexo e drogas livres e toda a sorte de irresponsabilidades ou incapacidades – como, por exemplo, a de jogar lixo no lixo.

    É cômico o fato de que uma semana antes do carnaval a saúde pública ser tomada por um colossal desespero para tentar diminuir os efeitos da festa. Camisinhas aos montes são distribuídas na esperança falida de conter o impulso sexual inerente ao festejo, no qual todos são de todos. Ou ninguém é de ninguém. Tanto faz. No qual o sexo é vendido tão barato quanto a cerveja nas esquinas.Por isso, para aqueles que vivem na esperança de um carnaval digno, ficaremos na espera! Bjobjo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: